VENDER – A ARTE DE SE INTERESSAR SINCERAMENTE PELAS PESSOAS

sucesso

Os vendedores em alguns momentos de suas vidas também são compradores. Entrem por um instante no papel de comprador. O que o deixa realmente feliz em um atendimento? O que o faz comprar efetivamente com uma pessoa e não com outra? O melhor vendedor que já o atendeu, que características ele tinha?

O conceito de Vendas vem evoluindo bastante nos últimos anos. Temos temas como Venda Consultiva, Vendas de Alto Impacto entre tantos outros modelos e treinamentos que vemos hoje no mercado. A cada dia que passa essas teorias e práticas se aproximam mais da atenção a real necessidade do cliente e não somente da venda em si.

 

A cada novo modelo, aproximamo-nos mais da pessoa e nos afastamos mais do produto ou serviço que queremos oferecer. Uma pergunta que pode surgir em nossas cabeças é aonde essa evolução diária vai nos levar? Já pensaram nisso?

 

A verdade, pelo menos a minha, é que fazemos uma “luta” diária para ficar tentando adivinhar o que o cliente vai gostar, como agradá-lo, como deixá-lo feliz para que ele continue sempre comprando.

 

Eu sou vendedor, mas também sou comprador. Os vendedores em alguns momentos de suas vidas também são compradores. Entrem por um instante no papel de comprador. O que o deixa realmente feliz em um atendimento? O que o faz comprar efetivamente com uma pessoa e não com outra? O melhor vendedor que já o atendeu, que características ele tinha?

 

Se analisarmos essa pergunta profundamente e não superficialmente, talvez encontremos uma resposta: o interesse sincero que a outra pessoa (Comprador) só compre algo que realmente a deixe feliz e satisfeita.

 

Se você vai comprar algumas coisas para sua casa e o vendedor que o atende procura entender as suas necessidades a tal ponto de dizer, se for preciso, que alguns produtos que você necessita são mais baratos na loja ao lado, talvez o dono da loja fique um pouco chateado com esse vendedor porque ele não fará uma venda tão grande. Mas, com certeza, da próxima vez que esse cliente for comprar algo para a casa dele, adivinha aonde ele vai passar primeiro? Ou advinha para quem ele vai ligar primeiro?

 

Exatamente, ele vai ligar para o vendedor que se colocou no lugar dele a ponto de deixar de vender-lhe algo por não ser o mais adequado.

 

Quem tira uma foto desse cenário no momento presente vai ver que quem se deu bem foi o vendedor da loja ao lado, mas se você analisar a médio e longo prazo vai descobrir que esse vendedor vai superar todas as suas metas, sabe por quê? Porque ele vai ganhar a tal ponto a confiança dos clientes que, ao longo do tempo, deixará de ser vendedor e passará a ser alguém que ajuda o cliente a comprar o melhor para si. E mais do que isso, sabe quem vai vender os produtos para esse vendedor? São todos os clientes que algum dia passaram pela loja e foram atendidos por ele, mesmo que naquele momento não tenham comprado nada.

 

Sabe por que isso acontece? Porque esse vendedor tem um interesse genuíno no cliente, na pessoa.

 

Para conseguir isso existem duas opções de caminhos:

 

Opção I: Fazer vários cursos de vendas, estudar bastante, conversar com os melhores vendedores, tentar aprimorar a cada dia técnicas e mais técnicas de vendas;

 

Opção II: Em vez de fazer cursos e cursos de vendas, faça apenas um e invista seu tempo em aprender que a coisa mais importante do mundo são as pessoas. Isso significa dizer que o que vem em primeiro lugar é o bem estar de todos, independente de qualquer profissão que você tenha. Se você se interessar sinceramente pelo bem estar de todos diria que você já aprendeu 70% do que os cursos mais modernos vão tentar te ensinar de uma forma que muitas vezes pode se tornar artificial.

 

E para os outros 30%? Para esses 30%, precisamos fazer cursos que nos façam aprender mais sobre o processo, ler e estudar.

 

O que quero dizer com tudo isso?

 

Quero dizer simplesmente que, não só para o universo de vendas, mas para quase tudo na vida, se nos interessarmos sinceramente pelo outro a ponto de só fazermos para ele aquilo que gostaríamos que ele fizesse para nós teremos 70% do que precisamos para a vida.

 

E os outros 30%? Para adquirir esses outros 30%, continue estudando, fazendo cursos e tudo aquilo que achar necessário.

 

Lembre-se, isso é somente um ponto de vista. Não sei se funcionará para você, mas no meu caso e de algumas pessoas que conheço sabe onde sempre voltamos para comprar?

 

Exatamente, naquele vendedor…

 

Grande abraço.